Conheça os 5 aparelhos que mais consomem energia elétrica

Sempre estamos em busca de solu√ß√Ķes que ajudem a minimizar custos nas resid√™ncias. O investimento em novas tecnologias, a aposta em constru√ß√Ķes sustent√°veis e at√© mudan√ßas de h√°bitos s√£o exemplos de estrat√©gias que permitem aproveitar recursos importantes de maneira eficiente, sem impacto nas finan√ßas. Outra a√ß√£o que contribui para isso √© conhecer os aparelhos que mais consomem energia.

Voc√™ sabe quais s√£o os principais vil√Ķes? Informar-se sobre o assunto √© fundamental para dar a devida aten√ß√£o aos equipamentos que costumam aumentar os gastos. Pensando nisso, elaboramos uma lista com os itens que merecem cuidados e um t√≥pico com algumas dicas de economia. Acompanhe!

Quais são os aparelhos que mais consomem energia elétrica?

Ano ap√≥s ano, novos aparatos s√£o desenvolvidos para facilitar a vida das pessoas. Muitos deles funcionam a partir da eletricidade, exigindo um consumo cada vez maior desse recurso. No entanto, claro que alguns modelos de equipamentos s√£o campe√Ķes quando o assunto √© gasto excessivo de energia el√©trica. Veja abaixo alguns deles!

1. Ar-condicionado

Esse aparelho é muito utilizado em residências, espaços comerciais e até em empresas. Se ficar ligado durante 8 horas por dia, pode chegar a consumir mais de 190 kW por mês. Sua função de resfriar recintos e manter a temperatura regulada exige atividade intensa, o que resulta em aumento do consumo.

Considerando que desligar o ar-condicionado da tomada não é uma opção na maioria dos lugares, a dica é não forçar seu funcionamento com temperaturas muito baixas. O ideal é programá-lo entre 20 e 23 graus Celsius para aliviar o calor aos poucos.

2. Chuveiro

Mais um aparelho responsável pelo consumo exagerado de energia é o chuveiro, que gasta em torno de 88 kW por mês se permanecer ligado meia hora por dia. Se esse tempo for dividido entre duas pessoas, por exemplo, o banho de cada indivíduo deveria durar 15 minutos para que o valor médio gerado pelo aparelho não fosse ultrapassado.

Maneiras de reduzir o desperdício de energia são desligar o chuveiro ao se ensaboar, encurtar o período total dos banhos e utilizar água quente apenas em dias mais frios.

3. Geladeira

Os refrigeradores ganham espaço na lista de aparelhos que mais consomem energia porque precisam ficar ligados o tempo todo, ou seja, 24 horas diárias. Em muitas residências, isso significa um gasto de, aproximadamente, 57 kW mensais.

Boas práticas de uso para reduzir despesas com o eletrodoméstico incluem abrir a porta apenas quando necessário, não armazenar alimentos quentes (que fazem o aparelho trabalhar mais) e limitar a quantidade de itens guardados nas prateleiras.

4. Computador

Notebooks e computadores de mesa tamb√©m se tornam vil√Ķes pelo fato de serem operados a todo momento, seja para o trabalho ou para o lazer. Quem depende desses aparelhos para exercer atividades di√°rias pode ter um gasto mensal de 15 kW.

A melhor forma de economizar energia, nesses casos, é mantendo as máquinas desligadas ao sair de casa ou sempre que fizer pausas prolongadas. No caso de laptops, é possível aproveitar a carga da bateria para não manter o aparelho conectado à tomada a todo o momento.

5. Televis√£o

Mesmo tendo acesso às notícias e a programas diversos por meio de celulares e outros dispositivos, muita gente não abre mão de se informar ou entreter-se a partir da televisão. O uso frequente desse aparelho, representado por modelos com telas cada vez maiores, pode resultar em um gasto de 30 kW ao mês.

Em seguida a esses itens, vêm exemplares de fornos micro-ondas, máquina de lavar e pequenos aparelhos portáteis, como ventilador, ferro de passar e secador de cabelo. Certifique-se de usá-los adequadamente, pelo tempo necessário, além de cuidar da manutenção de cada equipamento para que funcione corretamente.

Como economizar energia elétrica?

Buscar formas de diminuir o consumo √© fundamental para poupar recursos e reduzir o desperd√≠cio. Boas pr√°ticas tamb√©m s√£o aliadas da preserva√ß√£o ambiental t√£o necess√°ria nos tempos atuais. Veja, a seguir, a√ß√Ķes que voc√™ pode adotar para economizar energia el√©trica.

Apagar as luzes ao sair dos ambientes

√Č comum ver casas e at√© ambientes corporativos com l√Ęmpadas acesas durante o dia. Mant√™-las ligadas constantemente pode ser um h√°bito, mas tamb√©m resultar da disposi√ß√£o inadequada dos elementos nos recintos ‚ÄĒ m√≥veis muito altos ou mantidos pr√≥ximos das janelas tendem a barrar parte da luz que vem de fora, fazendo com que a claridade se torne insuficiente.

Cortinas e objetos decorativos em excesso tamb√©m podem bloquear a passagem da luz natural, fazendo com que mais recursos sejam necess√°rios para iluminar c√īmodos e salas. Nesses casos, o ideal √© planejar o layout dos recintos e utilizar a luz artificial somente quando precisar de uma claridade mais eficiente.

Retirar aparelhos sem uso da tomada

Não basta conhecer os aparelhos que mais consomem energia, é preciso usá-los da maneira certa. Se você mantém equipamentos na tomada o tempo todo, pode gastar sem perceber. Isso porque televisores, fornos e até eletroportáteis costumam utilizar um pouco de energia mesmo quando permanecem desligados.

O chamado modo stand-by ocorre quando os aparelhos ficam em contato com a rede el√©trica. Uma televis√£o que permanece sempre nessa condi√ß√£o, por exemplo, chega a gastar 3 kW por m√™s. O consumo excedente pode parecer irrelevante em um primeiro momento, mas √© preciso considerar o somat√≥rio de todas as m√°quinas que “puxam” energia da tomada.

Aproveitar mais a luz natural

O sol √© uma energia sustent√°vel e renov√°vel, portanto, deve ser aproveitada sempre que poss√≠vel. Como a maioria das regi√Ķes do Brasil recebe insola√ß√£o durante o ano todo, √© importante buscar formas de potencializar os efeitos da luz natural dentro das casas.

Pintar e decorar ambientes internos com cores claras, por exemplo, ajuda a refletir a claridade que chega aos recintos. Outra forma de levar a luz do sol a vários pontos da residência é investindo em espelhos. O brilho emitido por essas peças ajuda a iluminar diferentes áreas, eliminando a necessidade de luz artificial ao longo do dia.

Investir em produtos eficientes

A simples troca de equipamentos ultrapassados por modelos mais modernos faz uma grande diferen√ßa na economia. Voc√™ pode substituir l√Ęmpadas comuns por vers√Ķes de LED, que chegam a reduzir o consumo em at√© 80%. Elas tendem a ser mais caras, mas o investimento √© compensado em longo prazo.

Outro cuidado deve estar no momento de comprar novos aparelhos para a casa. Ao chegar às lojas, fique de olho na etiqueta que indica o consumo de energia elétrica a partir do selo Procel. Os produtos são classificados com notas que variam de A a E, conforme a eficiência energética de cada um.

Contar com a tecnologia

Solu√ß√Ķes n√£o faltam para quem precisa economizar energia el√©trica em casa ou na pr√≥pria empresa. Hoje, diversas tecnologias est√£o dispon√≠veis para reduzir o consumo e evitar o desperd√≠cio. Bons exemplos s√£o os sensores de presen√ßa, que identificam movimentos de pessoas para acionar as luzes artificiais apenas quando h√° indiv√≠duos no recinto.

Uma alternativa é apostar em um sistema de energia solar, a fim de aproveitar a energia elétrica gerada por meio do sol para abastecer os equipamentos da sua residência. Com um sistema solar fotovoltaico é possível reduzir até 95% da conta de luz. Existe um investimento inicial, mas que é recuperado em torno de 5 anos.

Gostou de aprender sobre os aparelhos que mais consomem energia? Fique de olho nos equipamentos citados e aproveite para colocar as dicas de economia em prática ainda hoje. Dessa forma, você poderá aproveitar um recurso tão importante de maneira inteligente.

Agora, que tal acompanhar o nosso trabalho pelas redes sociais? Siga os nossos perfis no Facebook, no Instagram e no YouTube!